Belo Horizonte para Crianças: O que fazer com os pequenos na cidade?

   A Expedição Pão de Queijo conta com um mini-expedicionário: Gilberto, de 8 anos. Além da convivência com pessoas diferentes, explorar lu...

   A Expedição Pão de Queijo conta com um mini-expedicionário: Gilberto, de 8 anos. Além da convivência com pessoas diferentes, explorar lugares novos e aprender com diversas culturas, em alguns momentos, só uma coisa importa: ser criança e fazer coisas de criança! Nosso filhote listou alguns de seus passeios favoritos em Belo Horizonte. A dica vale para quem passar por aqui com outros pequenos viajantes!


criança brincando no museu dos brinquedos

   Muitas coisas ainda são um tabu no que diz respeito a viajar, principalmente quando o assunto envolve crianças. Não é difícil encontrar pessoas com a ideia de que precisam curtir a vida e o casamento antes de terem filhos, pois depois será complicado. Viajar então? Não vai ser possível tão cedo!
   Bem, por experiência própria, podemos dizer que não é bem assim. Nada tão a ferro e fogo. Com o mínimo de planejamento, nada na nossa rotina viajeira sofreu "prejuízos". Muito pelo contrário: Gilberto é um ótimo companheiro para mochilar, e começou com 1 aninho de idade, ainda de fraldas! Adora explorar tudo o que pode, e nossa satisfação em vê-lo tão interessado por tudo, cada vez mais apaixonado e entusiasmado com a fotografia, enche nosso coraçãozinho!
   Como ele mesmo sugeriu que fizéssemos, este post traz algumas alternativas de atividades e passeios para crianças em Belo Horizonte, cidade onde estamos atualmente com a Expedição. Os lugares aqui descritos foram todos escolhidos por ele, que recomentou também que atualizássemos a lista sempre que um lugar novo for descoberto!

Belo Horizonte Para Crianças

Museu dos Brinquedos

   Quatro salas e um pátio. Pequeno assim. Mas com um acervo que mexe com o imaginário infantil e com a memória afetiva dos grandões! Este museu é um ótimo passeio para se fazer com as crianças; uma oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a origem e a história dos brinquedos que fizeram parte de muitas gerações.
bonecos expostos no museu do brinquedo
Diversos bonecos que fizeram parte de várias gerações. | Foto: Mallê
   Nas duas primeiras salas estão as peças em exposição. O museu começou quando Luiza de Azevedo Meyer, sua idealizadora, reuniu os brinquedos dos filhos e netos, primeiros itens da coleção. Os demais objetos vieram através de doações. As informações sobre cada brinquedo são passadas por uma pessoa que acompanha a visita, ou podem ser lidas em um painel na parede e também nas etiquetas ao lado dos objetos. Como o espaço é pequeno, a maioria dos itens fica dentro de gavetas coloridas, que são abertas para se descobrir mais! Achamos maravilhoso, por aguçar a curiosidade; não dá pra ir embora sem abrir uma por uma!
gavetas de brinquedos no museu dos brinquedos
Gavetas onde estão as peças do museu. Basta abri-las para descobrir brinquedos diferente. | Foto: Mallê
pessoas explorando uma das gavetas de brinquedos no museu dos brinquedos
O que é que a gaveta tem? Jogos de tabuleiro, bonecas, boomerang... Uma infinidade de coisas! | Foto: Mallê
   Na terceira sala, existem várias fotos antigas de crianças com seus brinquedos da época, e exposição de vídeo sobre brincadeiras. Na quarta e última, videogames! Vários: Nintendo, Atari, e até GameBoy! Existe até uma daquelas grandes máquinas de fliperama, em funcionamento, que pode ser usada!   Além dos objetos em exposição, no Museu dos Brinquedos também acontecem atividades como cursos e oficinas. Existe também o pátio onde as crianças podem assistir a peças teatrais, musicais, ou se divertirem com pernas de pau e de lata, totó, patinete, etc.
criança participando de uma das oficinas do museu dos brinquedos
Oficina "O Fantástico Mundo Encantado das Crianças", com confecção de fantasia de herói. | Foto: Mallê
criança com mascara feita numa oficina do museu dos brinquedos
Fantasia de Wolverine feita pelo Gilberto, durante a oficina no Museu dos Brinquedos. | Foto: Mallê
   A entrada é paga: R$ 24,00 inteira, ou R$12,00 meia entrada (para crianças a partir de um ano, estudantes, professores e idosos). Você pode ficar o dia inteiro lá: sair para almoçar, fazer um lanche e voltar sem precisar pagar novamente. Na recepção existem lembrancinhas do Museu que você pode comprar para levar para casa: canetas, lápis, joguinhos da velha feitos em feltro, e canecas. O grande problema é convencer a criançada a ir embora!

Caça aos Bolinhos

   O Bolinho é muito querido pelos belo-horizontinos. O personagem de Maria Raquel está espalhado pelos muros da cidade. São cupcakes de todas as formas, graffitados por toda parte. Existe até mesmo um mapa com a localização de todos (ou quase todos) eles.
   Logo que viu os primeiros Bolinhos, Gilberto já quis saber tudo sobre eles e sobre a pessoa que os pintava! Inclusive, inspirado na artista, fez vários desenhos e pediu pra colar nos postes (eram seus graffites).
criança perto de um grafite de bolinho em belo horizonte
Bolinho Ovelhinha. | Foto: Mallê
criança com grafitte de bolinho nos muros de belo horizonte
Bolinho Marinheiro. | Foto: Mallê
   Segundo ele, uma Caça aos Bolinhos é algo muito divertido de se fazer em BH. Sempre atento a tudo, vive apontando Bolinhos pela janela do carro ou do ônibus. Ainda não tem um preferido, e sonha conhecer a Maria Bolinho pessoalmente!

Parque Municipal

   Embora BH tenha inúmeros parques municipais, este é o mais famoso e conhecido deles. Foi eleito pelo Gilberto seu lugar favorito na capital mineira!
   De dentro do Parque é possível até esquecer que estamos no centro fervilhante de Belo Horizonte, cercados pelas principais avenidas da cidade. As árvores parecem isolar o barulho do trânsito, dando uma ótima sensação de tranquilidade.
parque municipal de belo horizonte visto do restaurante do hotel othon
Vista aérea parcial do Parque Municipal Américo Renné Giannetti, a partir do Othon Palace. | Foto: Mallê
   O espaço é excelente para correr, jogar bola, brincar nos escorregadores e castelinhos, andar de bicicleta (permitidas apenas bikes infantis com rodas de, no máximo, aro 20).
   Há também atividades pagas, mas com preços acessíveis. No Parque de Diversões, custa R$3,00 o ingresso para qualquer brinquedo. Além disso, você pode alimentar os peixes (R$2,00 o pacotinho de ração; não pode dar outra coisa para eles comerem); e andar de barquinho no lago principal (R$6,00 por pessoa).
Lanchinho no Parque Municipal: devorando um cachorro-quente. | Foto: Arquivo Pessoal
   Dá pra passar o dia inteiro no Parque Municipal! Levar algum tecido para cobrir o chão e fazer um pique-nique no café da manhã, almoçar, e até tirar um cochilo sob as árvores fresquinhas!

Parque Guanabara

   O Parque fica localizado na região da Pampulha, e é o responsável por aquelas fotos lindas da roda gigante refletida na Lagoa da Pampulha, que certamente você já deve ter visto pela internet!
   São vários brinquedos pra diversas idades (inclusive dos pais). O parque não possui passaporte. Você compra um cartão (R$2,00) e recarrega, utilizando seus créditos para usar os brinquedos. Os ingressos para as atrações variam de R$4,00 a R$8,00.
familia brinca em um brinquedo do parque municipal de belo horizonte
Aviãozinho no Parque Guanabara: em alguns brinquedos, a criança deve ir acompanhada. | Foto: Arquivo Pessoal
   Nós adoramos um Carrinho Bate-bate! Mas o parque tem muitas outras atrações: Roda Gigante, Trem Fantasma, Carrossel, Bumper Boat (na água, com boias), Twist, e a temida Skyfall - uma torre de queda livre!
familia brinca no carrinho batebate do parque municipal
Uma foto bem desfocada do Carrinho Bate Bate, cortesia do celular do vovô. | Foto: Arquivo Pessoal
   Essas são algumas das atividades listadas por ele para se fazer em Belo Horizonte. Ainda estamos conhecendo a cidade, então, é possível que apareçam novas dicas por parte dele, que está crescendo e se interessando cada vez mais em também escrever por aqui!
   É importante lembrar que a criança precisa de incentivo durante a viagem, para que não se sinta aborrecida, entediada, e o passeio acabe indo por água abaixo. Reserve no seu roteiro algumas atividades para os pequenos, que não se importam em somar carimbos em um passaporte, mas em ter boas lembranças com a família! 



Acho que você vai gostar.

0 comentários

Nos acompanhe no Instagram